• Joaquim Manuel de Macedo

    Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882) foi um escritor brasileiro deu origem ao romance romântico brasileiro.
    Além de escritor, foi preceptor dos netos do Imperador Pedro II é Patrono da cadeira nº 20 da Academia Brasileira de Letras.

    Joaquim Manuel de Macedo nasceu em Itaboraí, Rio de Janeiro, no dia 24 de junho de 1820. Formou-se em Medicina em 1844, e no mesmo ano publicou o romance "A Moreninha", que foi muito apreciado pelo público da época. Em 1849 fundou a "Revista Guanabara", juntamente com Gonçalves Dias e Porto Alegre.

    Embora formado em medicina, Joaquim Manuel de Macedo não exerceu a profissão. Seduzido pelo magistério, foi professor de História no Colégio Pedro II, e preceptor dos netos do Imperador Pedro II. Foi membro do Conselho Diretor da Instrução Pública, fundador e orador oficial do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Envolvido na política, foi deputado em várias legislaturas.

    O Romance Romântico
    A prosa literária começou no Brasil com os folhetins, publicados em capítulos nos jornais. No início, pulicava-se traduções de folhetins franceses, mas com o tempo, foram surgindo autores brasileiros. Quando algumas destas histórias faziam sucesso eram lançadas em livros. Somente me 1844 é que se definiu a nossa verdadeira prosa de ficção com o romance "A Moreninha".

    A Moreninha
    A obra "A Moreninha" de Macedo representa todo o esquema e desenvolvimento dos romances iniciais, com linguagem simples, trama fácil, descrição de costumes da sociedade carioca, suas festas e tradições, pequenas intrigas de amor e mistério, um final feliz com a vitória do amor.

    Com o romantismo, nasce a prosa de ficção brasileira. "A Moreninha" foi seu primeiro romance, que teve grande aceitação. Joaquim de Macedo foi o autor mais lido na sua época. É considerado o fundador do romance, mas foi com José de Alencar que o romance atingiu um destacável lugar na literatura.

    Características da Obra de Joaquim Manuel de Macedo
    A obra de Macedo pode ser vista como uma crônica do seu tempo, que retratava com fidelidade a sociedade brasileira do século XIX. A temática restringe-se aos costumes da classe da pequena burguesia do império, os saraus familiares, namoros de estudantes, mucamas alcoviteiras, comadres, negociantes e funcionários públicos, sempre em volta com o amor como problema central de uma sociedade cujos interesses giravam em torno do casamento.

    O doutor "Macedinho", como era chamado, teve o mérito de ser o primeiro a escrever um ciclo amplo e completo de romances, que podiam ser chamados de "novelescos", dada a persistência com que repetia a cada obra as mesmas chaves da intriga. Joaquim Manuel de Macedo produziu inúmeros trabalhos literários, mas os mais conhecidos são "A Moreninha" e O "Moço Loiro".

    Joaquim Manuel de Macedo faleceu no Rio de Janeiro, no dia 11 de abril de 1882.

    Obras de Joaquim Manuel de Macedo
    Romances
    A Moreninha, 1844
    O Moço Loiro, 1845
    Os Dois Amores, 1848
    Rosa, 1849
    Vicentina, 1853
    O Culto do Dever, 1865
    O Forasteiro, 1856
    A Luneta Mágica, 1869
    As Vítimas Algozes, 1869
    O Rio do Quarto, 1869
    As Mulheres de Mantilha, 1870
    A Namoradeira, 1870

    Teatro
    O Cego, 1849
    O Fantasma Branco, 1856
    O Primo da Califórnia, 1858
    Luxo e Vaidade, 1860
    Remissão de Pecados, 1870

    Poesia
    A Nebulosa, 1857


    Voltar ao Topo